Como ter meu primeiro sonho lúcido? Como é e quais são as técnicas para ter um sonho lúcido? O sonho lúcido pode matar? Qualquer uma pode ter sonhos lúcidos? Se você deseja realmente aprender como ter um sonho lúcido leia este conteúdo até o fim.

Neste artigo iremos abordar a questão dos sonhos lúcidos de uma perspectiva puramente espiritual. Os sonhos lúcidos é uma prática que existe desde os tempos mais remotos, no entanto, só em 1975 ocorreu a comprovação científica deste fenômeno. Há muitas pessoas que buscam pelo assunto acreditando que tal fenômeno é um acontecimento puramente psicológico. No entanto, os sonhos lúcidos são muito mais que isso, eles são a atividade da alma no plano espiritual, a qual, estando livre das amarras do corpo físico durante o sono, se encontra livre para viver experiências no plano espiritual de acordo com suas tendências, motivações, desejos e afinidades.

E isso é muito comum e acontece todas as noites quando adormecemos. No entanto, devido ao nosso baixo grau de evolução espiritual e da falta de desenvolvimento dos órgãos espirituais (os chakras), raramente vivemos a realidade espiritual (sonhos) como se fosse uma extensão de nossa realidade física. É justamente pela falta de desenvolvimento espiritual que não vivemos nossa realidade espiritual do mesmo modo que vivemos a vida física.

Todos nós, em algum momento de nossas vidas já experimentamos sonhos que são tão reais, que nos fazem ficar com a pulga atrás da orelha, pois acordamos com a convicção de que realmente estávamos vivendo uma determinada situação e que tudo aquilo era muito real.

Para quem já teve contato com a literatura espírita e esotérica, sair do corpo durante o sono é uma experiência muito comum, onde muitos conseguem fazer isso simplesmente indo dormir com intenção de sair do corpo, já em outros casos é necessário utilizar alguns métodos ou técnicas que facilite essa projeção do espírito durante o sono.

Seja como for, você deve entender que esse assunto é muito sério e deve ser estudado a fundo para não ter surpresas desagradáveis durante as experiências, pois uma vez que o espírito se encontra livre no plano espiritual, ele pode se deparar com uma infinidade de acontecimentos e situações que fogem de nossa compreensão, o que pode gerar medos e preocupações desnecessárias.

Portanto, continue lendo e descubra todas as informações de que precisa para ter o seu primeiro sonho lúcido, também conhecido como projeção astral ou desdobramento espiritual.

Por onde começar?

Ter um sonho lúcido não é são simples para a grande maioria pessoas. Algumas pessoas têm mais facilidade, já outras precisam treinar e persistir até que tenham a primeira experiência. O primeiro ponto que você precisar entender é que, para conseguir ter a primeira experiência com sonhos lúcidos, é preciso passar por 4 etapas fundamentais, as quais são divididas em diversas subcategorias:

  1. O relaxamento
    • Relaxamento físico profundo
    • Postura e conforto
    • Leve desconforto
    • Técnicas de relaxamento
  2. Aquietando a mente
    • Exercícios de relaxamento mental
    • Controle dos pensamentos
    • Concentração e foco
  3. O estado de transe
    • Métodos de indução ao transe
  4. Técnica de separação do corpo espiritual
    • Alvo mental

Além de todo esse percurso para conseguir ter um sonho lúcido, é preciso saber o que fazer durante e depois da experiência. Ao longo do artigo nós também iremos explicar como você deve reagir e se comportar durante a saída do corpo.

Mas agora vamos começar com o primeiro fundamento: O relaxamento. Portanto, continue lendo para aprender de uma vez por todas a ter o seu primeiro sonho lúcido.

1 – O relaxamento

A falta de relaxamento físico profundo adequado é o maior obstáculo quando queremos ter nosso primeiro sonho lúcido. O relaxamento do corpo físico é uma habilidade fundamental que precisa ser aprendida e praticada para que o praticante consiga sair do corpo com lucidez nas etapas posteriores.

O relaxamento do corpo está diretamente ligado ao nosso sentimento de conforto. Por conta disso, é muito difícil para as pessoas que tentam ter sonhos lúcidos, estarem em posições desconfortáveis e inadequadas, tensões musculares ou dores pelo corpo, pois tal condição impossibilita que o relaxamento realmente ocorra.

A boa postura ajuda no relaxamento físico. Se você começar a etapa do relaxamento em uma posição inadequada, no momento em que seu corpo começar a relaxar as dores irão surgir, resultando na perda de concentração e no impulso de se mover ou levantar. O ideal é fazer toda a prática em posição de meditação sentada ou de lótus, pois isso impede que o praticante caia no sono profundo e interrompa a experiência. No entanto, nem todos conseguem ficar nessa posição por muito tempo, nesse caso, você pode fazer a prática deitado em um carpete ou mesmo em um gramado. Não é aconselhado a fazer na cama, pois o conforto pode fazer facilmente a pessoa dormir antes de atingir as próximas etapas. Caso você opte por fazer a experiência em sua cama, deixe a cabeça levemente erguida por um travesseiro e fique com os braços estirados ao longo do corpo e as pernas levemente afastadas.

Se você fizer a experiência em uma cama, o mais correto seria fazer em um horário não habitual ao sono, ou em um momento onde você não esteja tão inclinado a dormir pelo cansaço.

É interessante também que ocorra um pequeno desconforto que impossibilite o sonho. Nesse caso, você terá que descobrir o que funciona para você. Algumas pessoas usam um travesseiro a baixo da dobra dos joelhos. Outros preferem cruzar as mãos em cima do peito. Escolher uma posição que não favoreça o sono também poderá ajudá-lo.

A seguir vamos falar sobre as técnicas de relaxamento.

Técnicas de relaxamento para sonhos lúcidos

Praticar os exercícios de relaxamento corretamente irá lhe poupar de muito esforço nas etapas seguintes. Portanto, leve essa etapa muito a sério. Uma maneira muito simples de conseguir um relaxamento geral do corpo é tencionar e relaxar grandes quantidades de músculos. Isso ajuda a remover a tensão e gerar uma sensação de conforto e relaxamento muscular imediatos.

Para começar, faça o estiramento do corpo inteiro, semelhante ao gesto do bocejo, levando os braços para cima e esticando o corpo, colunas e pernas, de modo que, ao voltar ao normal, você sinta um leve estado de relaxamento muscular.

Em seguida deite-se confortavelmente, feche os olhos e relaxe, procurando acomodar-se. Quando estiver pronto, faça sete respirações lentas, longas e profundas. Concentre-se em encher seus pulmões completamente, mas de forma confortável, esvaziando-os completamente logo a seguir. Sinta a tensão se esvaindo a cada respiração. Dedique o tempo necessário a essa etapa.

Agora é hora de entrar num estado ainda mais profundo de relaxamento, para isso, faça o seguinte:

  • Concentre-se em seu braço direito e sinta-o pesado
  • Agora, concentre-se em seu braço esquerdo e sinta-o pesado
  • Os seus braços estão muito pesados
  • A seguir, concentre-se em sua perna direita e sinta-a pesada
  • Agora, concentre-se em sua perna esquerda e sinta-a pesada
  • As suas pernas estão muito pesadas
  • Sinta tranquilidade
  • Leve sua atenção para o seu braço direito e sinta o seu braço direito se aquecer
  • Agora, sinta o seu braço esquerdo se aquecer
  • Os seus braços estão quentes
  • A seguir, sinta a sua perna direita se aquecer
  • Agora, sinta a sua perna esquerda se aquecer
  • As suas pernas estão quentes
  • O seu coração está batendo tranquilamente e está ritmado
  • A sua respiração também está tranquila
  • Agora, sinta o seu abdome se aquecendo
  • Concentre-se a seguir em sua testa e sinta uma brisa tocando-a
  • O seu corpo está completamente relaxado

Repita todos estes procedimentos quantas vezes forem necessárias, a tensão muscular e a falta de relaxamento adequada é o maior obstáculo para conseguir realizar um sonho lúcido.

Nessa altura é muito comum sentir espasmos musculares em várias partes do corpo. Além disso, nesse estágio o seu corpo estará completamente pesado e relaxado, apenas a mente estará desperta. E é aqui que entra o segundo fundamento: Aquietando a mente.

2 – Aquietando a mente

Quando estamos despertos a nossa mente é como um mar agitado e turbulento. Pensamentos e vozes mentais surgem e desaparecem constantemente. A nossa mente superficial está sempre ativa enquanto estamos acordados. a mente vibra constantemente, trazendo lembranças, afirmando e reafirmando o óbvio, buscando soluções e se atolando em devaneios. “Eu tranquei a porta de casa? Não, preciso ir ao mercado! Preciso mudar de emprego! Preciso melhorar minha vida! Por quê fulano me disse aquilo? O que ela quis me insinuar com aquele olhar?” etc.

Isso é conhecido como a “mente de macaco”. E raramente percebemos o quanto esses diálogos internos são imensos obstáculos para a vida como um todo, e não apenas para as experiências de sonhos lúcidos. Pior ainda é o pensamento falado, aquele que ouvimos a própria voz do pensamento nos bombardeando de impressões e sensações boas e desagradáveis o tempo todo. Quando o pensamento é em forma de imagens mentais, isso não é tão grave e turbulento para nossa mente, mas os pensamentos falados são os maiores obstáculos para qualquer prática de sonho lúcido, meditação e concentração.

Para atingir os estados alterados de consciência, de modo que você finalmente consiga ter seu primeiro sonho lúcido, é crucial que você aquiete esse diálogo interno da mente superficial

Se você conseguir silenciar sua mente e mantê-la calma e limpa, sem palavras mentais ecoando por todos os lados, você finalmente vai conseguir relaxar e permitir que o estado alterado de consciência favoreça o seu primeiro sonho lúcido.

Isso não é tão fácil quanto parece, já que o hábito de ficar dialogando internamente está enraizado na natureza do ser humano. Com a prática regular das técnicas para silenciar a mente, você ficará cada vez mais apto para finalmente ter um sonho lúcido. Portanto, continue lendo e descubra os métodos mais adequados para silenciar sua mente.

Controle dos pensamentos e exercícios de relaxamento mental

Após alcançar o relaxamento do seu corpo é chegado o momento de usar algumas técnicas para aquietar e relaxar o diálogo interno de uma mente turbulenta. Para isso, a seguir nós vamos inserir duas técnicas que funcionam perfeitamente bem para a grande maioria das pessoas: A respiração abdominal e a respiração com contagem.

Técnica 1 – Respiração abdominal: Depois que o seu corpo estiver profundamente relaxado, você deve levar toda a sua atenção para a região do estômago. Sinta seu estômago relaxar, de modo que ele se afrouxe e elimine mais ainda qualquer tensão muscular dessa região. Sinta e observe essa área expandindo e contraindo a medida que você respira lentamente pelo nariz ( a respiração deve ser feita pelo nariz). Tente não colocar esforços em excesso com a respiração, vá até onde você se sentir confortável e, pouco a pouco, vá tornando a respiração cada vez mais profunda e lenta. Nessa fase é comum surgir pensamentos e lembranças aleatórias, apenas ignore e continue utilizando a respiração centrada no estômago como seu ponto central de foco e relaxamento. Permaneça nesse exercício o tempo que desejar, o aconselhável é fazer por pelo menos 4 minutos.

Técnica 2 – Respiração com contagem: Outro método muito eficiente que poderá lhe ajudar com o estágio do relaxamento mental é usar o foco de sua atividade cerebral apenas para contar cada respiração. Faça 20 respirações profundas, longas e lentas. Você deve contar apenas durante a expiração, ao inspirar mantenha a mente isenta de pensamentos e, ao expirar, faça a contagem nos mesmo ritmo de sua expiração, por exemplo:

  • Inspire lenta e profundamente de modo que o seu abdômen se expanda;
  • Expire lenta e profundamente contando “Uuuuuuuuuummmmmmm”;
  • Repita a inspiração lenta e profunda sem contar;
  • Expire lenta e profundamente contando “Dooooooooooiiiiiiissssssssss” e assim por diante até 20 respirações completas.

Por mais que o corpo já esteja relaxado e as respirações favoreçam ainda mais o silêncio mental, a maioria das pessoas pode encontrar certa dificuldade em manter a mente completamente isenta de pensamentos. Caso isso aconteça, apenas não se agarre aos pensamentos, pois ao agarrá-los o estado de relaxamento poderá se quebrar facilmente.

Se você encontrar muita dificuldade nessa etapa, é aconselhável a fazer alguns exercícios extras que envolvem concentração e foco. Continue lendo e saiba mais.

Concentração e foco

O exercício a seguir é muito útil para o desenvolvimento da concentração e do foco, os quais são fundamentais para quem deseja realmente ter sua primeira experiência de sonho lúcido. O mais interessante dessa técnica extra é que ela pode ser praticada a qualquer momento e lugar que você esteja livre, como em filas de bancos, ônibus, trem ou momentos de espera.

Focar num único objeto: Escolha um objeto, uma planta, um copo, um gato (qualquer coisa) e leve toda a sua atenção para o objeto de análise. Você deverá apenas olhar, simplesmente olhar sem que ocorra diálogos internos ou que seus olhos mudem de direção sem sua intenção. Inicialmente fique olhando por apenas 2 minutos e, aos poucos, vá subindo até o máximo que você conseguir. O importante é que não ocorra diálogos internos nesse exercício. Você deve apenas olhar e só isso, sem julgamentos, pensamentos, avaliações ou qualquer ato que envolva atividade mental. Apenas olhe, observe e sinta o que está vendo. Esses exercícios é muito útil não apenas para sonhos lúcidos, mas para a concentração e o foco em geral. Com o tempo, essa prática poderá lhe deixar com o pensamento muito articulado, criativo, rápido e muito perspicaz.

3 – O estado de transe

Um estado de transe é uma condição natural da consciência humana. É um estado verdadeiramente feliz, confortável, sem stress e ausente do turbulento diálogo interno que nutrimos no estado desperto.

Todo mundo experimenta esse estado, mesmo que apenas por alguns momentos, pouco antes de adormecer. Mas você precisa saber que é possível prologar esse estado alterado de consciência sem que você desencadeie o sono profundo. Atingir o estado de transe é muito benéfico para a saúde como um todo e, principalmente, para a mente, pois melhora a qualidade do pensamento, proporcionando grande clareza, profundidade e articulação de pensamentos. Muitas coisas se tornam possíveis durante os estados alterados, porque a mente e as suas percepções estão expandidas.

O truque para conseguir entrar em estado de transe é relaxar e manter sua mente livre de pensamentos verbais. Pensamentos sob a forma de palavras são o maior problema, como já foi dito anteriormente.

Depois de ter passado pelas duas etapas anteriores: Relaxamento físico + mente quieta. Chegou o momento de usar a técnicas de indução ao transe.

Técnicas de indução ao transe

O uso de uma técnica mental que simule sensação corporal de queda é uma maneira muito simples de conseguir entrar em estado de transe mais rapidamente. Além disso também ajuda a ocupar sua mente, mantendo-a relaxada, livre de pensamentos sob forma de palavras, e o manterá acordado.

Para os métodos que serão apresentados a seguir, você deve usar sua imaginação e consciência corporal para construir os cenários de queda e se sentir como se estivesse realmente lá. Imagine isso, ou puxe da memória alguma situação em que sentiu algo similar. Use essa lembrança para recriar a sensação ao executar o mesmo ato com sua imaginação. O importante é reproduzir a sensação física de queda, usando sua percepção corporal e a imaginação.

Depois de atingir algum nível de transe, o que é detectado pela sensação de uma onda de peso corporal e calor pelo corpo, relaxe e respire devagar e naturalmente. Enquanto isso mantenha sua mente livre pensamentos verbais. Acomode-se nesse nível de transe por um tempo ou foque sua atenção no ar que passa pela ponta do nariz, para ajudar a mantê-lo acordado e concentrado.

Veja a seguir algumas técnicas para criar falsos “cenários de queda” corporal. Experimente todos eles e veja se encontra algum que funcione melhor para você. Usar sempre o mesmo cenário ajuda a programar sua mente subconsciente, tornando cada vez mais fácil e mais rápido induzir o estado de transe.

Cenário do elevador: Imagine que você está em um elevador. Sinta a gaiola do elevador começar a se mover para baixo com você nele. Imagine que você pode ver os lados rochosos do poço do elevador passando pelos lados, para cima, a medida que você se move para baixo. SINTA como se estivesse SE MOVENDO PARA BAIXO, usando sua consciência corporal para imitar a sensação. Imagine que as laterais rochosas têm pedras e tijolos irregulares. Veja-as se movendo para cima, a medida que o elevador leva você para baixo… para baixo…. para baixo… Puxe da memória as vezes em que esteve num elevador. Relembre as sensações físicas. Lembre a ligeira sensação de vertigem que provoca em seu estômago quando o elevador começa a se mover para baixo. Recrie esse sentimento com sua consciência corporal. Mantenha-se imaginando e sentindo isso, mantendo o seu corpo físico relaxado e sua mente livre de palavras. Sinta seu corpo se entregando e afundando mais e mais no estado de transe, a medida que o elevador desse cada vez mais.

Cenário da escada: Imagine que você está no topo de um longo lance de degraus de uma longa escadaria, com paredes de pedra em ambos os lados. Estes degraus são altos, grandes, imponentes e íngremes. Mova um pé imaginário sentindo isso com sua consciência corporal, desça o primeiro degrau. Sinta seu corpo se mover para baixo a cada degrau que desce. Enquanto você está se movendo para baixo, imagine que você pode ver a textura das paredes de pedra em ambos os lados se movendo para cima. Continue isso, sentindo-se descer e cair cada vez mais profundamente no estado de transe.

Cenário da corda: Imagine que você está pendurado por uma corda, com vários nós, segurando-se firmemente nelas. Seus braços são fortes e não há nenhuma chance de cair. Mova uma mão imaginaria para baixo, e depois a outra, descendo pela corda e sentindo-a deslizar facilmente entre suas pernas. Veja a corda se movendo para cima e passando perto do seu rosto enquanto você desce. Continue isso, sentindo-se descer, caindo mais fundo no estado de transe a medida que vai descendo.

Fonte: Livro astral Dynamics

Cenário genérico: Imagine qualquer cenário com o qual você esteja familiarizado, e que envolva mover-se para baixo ou cair. Pode ser qualquer coisa: um escorregador de água, um corrimão de bombeiros, um salto de paraquedas, mergulho, qualquer coisa que possa induzir um movimento natural de queda em sua consciência corporal pode ser usado para essa finalidade.

Ao realizar algum desses métodos ou algo semelhante que você tenha escolhido, você perceberá que quanto mais tempo você se dedica em criar a sensação corporal de descida ou queda, maior será o estado de transe. Algumas pessoas colocam tudo a perder nesse estágio devido ao entusiasmo que sentem ao perceberem o alto grau de expansão da consciência que se encontram. Isso acontece porque o entusiasmo gera os diálogos internos, e você pode se pegar verbalizando mentalmente: “Estou conseguindo. Nunca senti essa sensação antes. Me sinto grande e imenso. Meu deus o que mais pode acontecer? etc”.

Por conta disso é muito importante exercitar o foco e a concentração antecipadamente para evitar que esse entusiasmo desfaça o estado de transe.

Se não perder o foco nesse estágio você chegará no estado de transe, e o mais importante, você estará completamente desperto e lúcido. E agora chegou o momento de realizar a separação do corpo espiritual, ou seja, desconectar seu espírito, de modo que você tenha seu primeiro sonho lúcido.

4 – Técnica de separação

Se você está no estado mental adequado, que é o transe, você está num estado altamente sugestionável, e por isso diversas técnicas podem funcionar para forçar a separação entre seu corpo astral e seu corpo físico, desde que você tenha feito todas as práticas anteriores corretamente. Pular para a etapa de separação não surtirá efeito algum, pois é necessário que o corpo e a mente estão em condições adequadas para conseguir ter o sonho lúcido.

Há muitos métodos e técnicas de separação, no entanto, vamos mencionar apenas uma que costuma funcionar muito bem para todos os casos: a técnica do alvo mental.

No caso de uma técnica de alvo mental você se imagina, EM PRIMEIRA PESSOA, presente em algum outro local diferente daquele que seu corpo físico ocupa.

É importante que para isso use o máximo realismo possível, envolvendo o máximo de sentidos que puder. Por que? Ora, você anestesiou os cinco sentidos do corpo físico através do relaxamento. Agora precisa criar cinco sentidos de forma vívida e realista no corpo que você estará usando, para convencer seu sentido de eu “estou aqui” de que você está lá, no ambiente-alvo, e não na sua cama, no seu quarto. Se estiver no estado mental de transe, isso não será tão difícil, pela sugestionabilidade hipnótica que esse estado gera.

Portanto, para realmente ter o seu sonho lúcido, você deve, agora, realizar a separação através de um método de alvo mental. Alguns exemplos de alvos mentais são:

  • Imaginar-se de pé ao lado da cama;
  • Imaginar-se em algum cenário que você conheça bem, como uma praia, casa, paisagem ou lugares de sua própria casa;
  • Imaginar-se dentro de uma cena de filme.

A possibilidades de alvo mentais são infinitos. Você deve escolher aquele aquele que é mais fácil para você visualizar os detalhes e aquele que você possa ter uma noção espacial de onde está inserido.

Na grande maioria das vezes, as pessoas escolhem o próprio quarto para usar como alvo mental. Se você escolher o seu quarto, comece por se sentir realmente fora. Não é simplesmente usar a imaginação e se vê na terceira pessoa, você deve realmente sentir que você está em alguma parte do seu quarto, andando, olhando pela janela, pra cima e se movendo.

Devido ao estado de transe já alcançado, essa etapa será a mais fácil. Basta um breve momento se visualizando e não irá demorar muito para você sentir o deslocamento do corpo espiritual, cuja lucidez permanecerá a mesma de quando você estava acordado. Daí em diante você terá uma infinidade de atividades e experiências para viver.

Poderá andar pela casa, ver o próprio corpo deitado, voar e agir como bem entender pela dimensão espiritual: isso é um sonho lúcido, a atividade do espírito no plano espiritual. Todos nós podemos ter essa experiência, basta se dedicar e realizar todos os passos necessários para atingir o estado de transe favorável ao sonho lúcido.

No entanto, há algumas considerações a serem feitas durante tal experiências para evitar surpresas ou mesmo que a experiência seja interrompida por medos e inseguranças.

O que fazer ao ter o sonho lúcido

Alguns sintomas que podem fugir de sua compreensão podem surgir no momento em que deixamos o corpo físico para viver a realidade astral. Tais sintomas incluem: muitas vozes falando, barulhos, portas batendo, animais estranhos andando por perto e outros tipos de visões.

Algumas das coisas que você precisa saber ao ter seu sonho lúcido são:

  • Afaste-se do quarto imediatamente, para evitar se puxado de volta;
  • Não fique parado pensando coisas;
  • Mantenha sua atenção 100% no que está fazendo;
  • Olhe para as próprias mãos astrais por alguns segundos para se familiarizar com o corpo astral;
  • Se a visão estiver turva ou embaçada não tente forçar a visão, pois você poderá abrir os olhos no corpo físico e interromper a experiência;
  • Tente não tocar o seu corpo na cama;
  • Tente evitar olhar no espelho, pois a distorção do plano espiritual e a falta de experiência podem favorecer criações mentais de todos os tipos, algumas até assustadoras.
  • Se por acaso encontrar obstáculos, mentalize aonde você quer ir e vá de frente com o obstáculo sem medo ou insegurança.

E, em especial, não tenha medo. Pois aconteça o que acontecer o máximo que vai ocorrer é você voltar ao corpo físico e acordar.

Há muito o que se estudar sobre o assunto, muitas técnicas diferentes que você pode aprender e muitos detalhes que são impossíveis colocar num único artigo. Mas se seguir todas essas dicas, com certeza você terá sua primeira experiência fora do corpo. Agora que você descobriu como ter sonhos lúcidos, chegou a hora de praticar e experimentar para tirar suas próprias conclusões.

Referência: https://www.viagemastral.com/